(In)Justiça do Rio de Janeiro aprofunda a criminalização da luta política


O juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, em um processo eivado de fatos estranhos como tem se tornado prática corrente no Brasil, condenou 23 jovens militantes de movimentos sociais, na terça-feira, dia 17 de julho, à até 7 anos prisão 23, sob falsas alegações de estarem ligados "a atos violentos" nos protestos de 2013 e 2014 no Rio de Janeiro.


A sentença demonstra a clara parcialidade do poder judiciário carioca, que contra trabalhadores e estudantes joga toda sua força brutal, criminalizando movimentos sociais e sindicatos cujas posições sejam diversas daquelas defendidas pelas elites econômicas brasileiras.

A violência perpetrada por agentes policiais, que agrediam indiscriminadamente a população e que por diversas vezes foram flagrados plantando provas é tida como "normal" e até mesmo "desejável" por alguns, uma vez que é imposta ao povo.

O judiciário que agora condena 23 militantes, é o mesmo judiciário que apoiou o A-5 da Ditadura Civil Militar e que se silenciou quanto a tortura e assassinatos perpetrados pela repressão entre 1964 e 1985.

A imprensa, por sua vez, como sempre se mostra parcial e contra o povo brasileiro. Condenam quem protestou durante a copa no Brasil, pois "prejudicava o espetáculo", mas aplaudem protestos na Copa do Mundo da FIFA em Moscou.

Nós do Sindisep/RJ nos solidarizamos com os 23 militantes, injustamente condenados pelo judiciário carioca, histórico aliado dos corruptos Sérgio Cabral, Eduardo Cunha e Pezão. Lutar não é crime!


2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

ASSEMBLEIA DO SINDISEP-RJ

Companheiras e companheiros: Queremos lembrar que hoje, as 10h30 em primeira convocação e 11h00 em última, será realizada uma assembleia geral do Sindisep-RJ que tem como pauta a deflagração de greve

Rua Visconde de Inhauma, n.º 58, sala 1108 - Centro

Rio de Janeiro - RJ, CEP 20091-007 - Brasil